O guia definitivo para WordPress SEO

29 minutos para leitura

WordPress SEO

WordPress SEO: O guia definitivo para melhor posicionamento de sites em WordPress.

O WordPress é um dos melhores, se não o melhor CMS quando se trata de SEO. Dito isso, gastar o seu tempo no SEO do seu site WordPress pode parecer perca de tempo, mas não é. Otimizar o seu site com as melhores práticas descritas neste guia de WordPress SEO ajudará a melhorar seu posicionamento nos buscadores, gerar mais inscritos na sua newsletter e ter um site melhor de uma forma geral.

Como tenho e prego uma visão holística do SEO, significa que penso que WordPress SEO deve ser abordado em todos os aspectos do seu marketing digital e relações públicas, este guia cobre diversos assuntos sendo portanto uma leitura extensa. Confira a tabela de conteúdo abaixo para ir direto ao assunto de sua preferência se estiver com pressa.

Leia também: “O que é SEO?”

Atualizações para este guia de WordPress SEO

Este artigo está atualizado com as melhores práticas para WordPress SEO. O objetivo é centralizar outros conteúdos já produzidos de forma a torná-lo uma fonte única de consulta: um guia definitivo para WordPress SEO.

Ele pressupõe que você tenha um site em WordPress (ou esteja planejando ter um) e utilize o plugin de SEO da Yoast. O plugin de SEO da Yoast possui inúmeras funcionalidades que ajudarão e facilitarão a implementação de muitos aspectos descritos neste guia de WordPress SEO.

Conforme pesquisa, SEO, e a plataforma WordPress forem evoluindo continuarei a manter este artigo atualizado com as melhores práticas. Inscreva-se também na minha newsletter para receber notificações quando quando este artigo for atualizado.

Neste guia de WordPress SEO você verá:

WordPress SEO básico

Otimização do template

WordPress SEO avançado e conteúdo duplicado

Estrutura de sites para melhor ranqueamento

Otimização de conversão

Otimização de comentários

SEO off site

Mensurando resultados

Conclusão de WordPress SEO

WordPress SEO básico

Por padrão, o WordPress é uma plataforma bem otimizada, muito melhor do que outras plataformas de CMS. Ainda assim, há pequenos ajustes que você pode fazer para otimizá-la ainda mais e torná-la mais fácil para se usar.

URLs

Links Permanentes

A primeira coisa a se ajustar é sua estrutura de links permanentes. Você encontra as configurações de links permanentes em Configurações > Links Permanentes. O formato padrão de link permanente é ?p=<postid>, mas preferimos utilizar /nome-do-post/ ou /categoria/nome-do-post/. Para a primeira opção, mude a configuração para /%postname%/:

Configuração de links permanentes

Para incluir a categoria, selecione “Estrutura Customizada” e mude o valor para /%category%/%postname%/. Se você tinha ?p=<postid> como sua estrutura de links permanentes o WordPress vai tomar conta dos redirecionamentos para você Isso também vai ocorrer se você trocar de /%postname%/ para /%category%/%postname%/. Se você mudar para outra estrutura de links permanentes é bom se certificar que os redirecionamentos ocorrerão de forma correta.

www vs não-www

Você deve pensar sobre como você quer exibir o seu site, www.dominioexemplo.com.br ou simplesmente dominioexemplo.com.br. Certifique-se que em suas configurações gerais, em Configurações > Gerais, a versão que você quer exibir esteja devidamente selecionada:

Configuração URL WordPress

Você também vai querer selecionar esta opção corretamente no Google Search Console. Vá até seu Search Console e selecione o domínio de sua preferência, você irá encontrar em Configurações > Domínio de preferência:

Configuração search console

Onde você pode configurar isso:

Configuração domínio de preferência search console

Palavras de parada

A última coisa que você pode querer fazer na sua estrutura de links permanentes para melhorar seu WordPress SEO, é remover as palavras de parada. Palavras como “um”, “e”, “o”, etc. Se você utilizar o plugin de SEO da Yoast ele automaticamente remove estas palavras das suas URLs assim que você salva um post, assim você não fica com aquelas URLs longas e feias se você fez um título em formato de frase.

Esta não é uma melhoria que você vai querer fazer depois que seus posts estiverem publicados. Se as pessoas já linkaram suas páginas, tente não mudar o link permanente e se você o fizer, certifique-se de efetuar o devido redirecionamento. Em muitos casos o WordPress deve redirecionar a antiga URL para a nova mas se não acontecer você deve realizar o redirecionamento manualmente.

SSL ou não-SSL

Historicamente, adotar SSL (ter seu site acessível por https) era uma opção. Muitos sites não optavam por esta camada extra de segurança.

Hoje contudo, SSL é obrigatório – mecanismos de busca podem “penalizar” sites que não possuem certificado de segurança SSL. Também é uma boa prática usar SSL para prevenir ataques de hackers.

Adicionalmente, muitas técnicas de otimização e melhoria de performance estão atreladas ao uso de SSL/HTTPS válidos.

Otimize seus títulos para SEO

O título, o conteúdo da tag <title> da sua página, é um dos fatores mais importantes para ranqueamento nos resultados das buscas. Não é apenas o título da aba ou janela do navegador, é também a primeira linha que as pessoas visualizam nas buscas, seguida da URL (ou a trilha de navegação) e o snippet, normalmente a meta description combinada com a data:

Snippet de busca do Google

Em muitos blogs, o títulos de posts continua sendo “Título do blog » Arquivo do blog » Palavra chave” ou “Título do blog » Palavra chave”. Para o seu blog em WordPress receber o tráfego que ele merece, evite isso por dois motivos:

  • Buscadores colocam mais peso nas primeiras palavras, então se suas palavras-chave estão próximas do começo do título da página, você tem maiores chances de ranquear melhor.
  • Pessoas escaneando as páginas de resultados vêem as primeiras palavras primeiro. Se suas palavras-chave estiverem no começo do snippet é mais provável que você receba mais cliques.

Controlando títulos com o plugin de SEO da Yoast

Você pode controlar seus títulos de SEO com o plugin de SEO da Yoast. Existem duas partes no plugin para este controle. Primeiro, assim que você instala e ativa o plugin, você recebe uma sessão de SEO no painel administrativo do seu site. Acesse SEO > Títulos e Metas e você verá algumas abas para diferentes páginas do seu site. Para cada tipo de post e taxonomia você pode selecionar um modelo de título (assim como as meta description mas veremos isso na sequência). Para os posts no nosso site temos algo assim:

Configuração de títulos Yoast SEO

Existem algumas variáveis que você pode utilizar nos títulos e descrições (meta title e meta description), elas estão listadas e explicadas na aba de ajuda no topo superior direito da página. Certifique-se de checar onde o modelo funciona e que você não esteja gerando títulos duplicados por exemplo. Neste caso, você deve marcar a caixa de seleção “Forçar reescrita” na mesma página ou modificar seu modelo.

Para as outras páginas, temos as seguintes configurações:

  • Categorias, tags e outras taxonomias: %%term_title%% %%sep%% Arquivos %%page%% %%sitename%%
  • Páginas de busca: Você procurou por %%searchphrase%% %%page%% %%sep%% %%sitename%%
  • Página 404: Página não encontrada %%sep%% %%sitename%%
  • Arquivo de autor: %%name%%, autor em %%sitename%% %%page%%

Existem algumas funcionalidades interessantes, por exemplo: você pode usar %%cf_<custom field name>%% para usar um campo personalizado, um valor meta um um user meta.

O código de modelo %%sep%% substitui o separador pelo separador selecionado na primeira aba:

Separador de título Yoast SEO

Otimizando posts individualmente

Agora que montamos nossos modelos, começaremos a otimizar individualmente posts e páginas. Para isso usamos a prévia do snippet adicionada pelo plugin de SEO da Yoast:

Análise de conteúdo Yoast SEO

Este preview vai automaticamente buscar os valores que você já havia informado em seu post e aplicar ao seu modelo, mas você ainda pode sobrescrever o título completamente usando o campo título conforme abaixo:

Título SEO Yoast

O campo mostrará o aviso abaixo se o seu título está se tornando muito longo. O comprimento do título não é fixo ou limitado mas limitado ao comprimento da exibição nos resultados das buscas.

Para títulos é importante observar:

  • Devem sempre conter a sua marca, preferencialmente ao final, assim as pessoas reconhecerão a sua marca nas próximas pesquisas.
  • Devem sempre conter a palavra-chave que você pensou ser mais importante para o post ou página em questão, a qual chamaremos de palavra-chave foco daqui para frente. A palavra-chave foco deve vir preferencialmente no início do título.
  • O resto do título deve instigar as pessoas a clicar.

Otimize suas descrições

Agora que temos nossos títulos adequados, devemos focar nossa atenção nas meta descriptions. A meta description pode ser usada pelos mecanismos de busca para mostrar no snippet, a parte preta do texto exibida abaixo da sua URL. A meta description é normalmente utilizada apenas quando ela contém a palavra-chave que o usuário está buscando.

Alguns plugins usam “descrições automáticas”. Eles usam a primeira frase de um post para preencher a meta description por padrão. Isso não é recomendado. A primeira frase pode ser uma frase introdutória que pode não ter muita relação com o assunto.

Além disso, as únicas descrições bem escritas são feitas a mão, e se você está pensando em auto-gerar a meta description, não faça e deixe o buscador controlar o snippet. Se você não usar a meta description, o mecanismo de busca vai encontrar a palavra-chave buscada no seu documento e automaticamente pegar um trecho de conteúdo no entorno dela.

Auto-gerar um snippet é um atalho, e não existem verdadeiros atalhos no (WordPress) SEO (nenhum que de fato funcione).

Portanto, use o campo de meta description do plugin de SEO da Yoast para escrever a meta description. Garanta que ela vá chamar o leitor a clicar e certifique-se de incluir a palavra-chave do seu post pelo menos uma vez em sua meta description.

Leia também: “Como criar a meta description certa”

Você notará que não mencionei meta keywords (meta palavras-chave). Não uso mais elas e nem você deve usá-las. As meta keywords tiveram seu valor no passado mas não são levadas mais em consideração pelos buscadores (desde 2009). Então simplesmente não perca tempo com elas, existem outras formas de otimização.

Otimização de imagens

Uma parte frequentemente negligenciada do WordPress SEO é como você lida com suas imagens. Escrever boas alt tags para imagens e pensar em como você nomeia os arquivos pode gerar tráfego extra na pesquisa de imagens do buscador. Além disso você estará ajudando seus leitores, que por algum motivo estão tendo dificuldades com seu navegador, a identificar do que se trata seu conteúdo.

Usar adequadamente o atributo alt para imagens também é algo que é checados na “Análise da Página” do plugin de SEO da Yoast.

Sitemap em XML

Para informar ao Google e outros buscadores que seu site foi atualizado, você pode usar sitemaps em XML. O plugin de SEO da Yoast gera um sitemap em XML de todos os seus posts, páginas, posts personalizados e todas as suas taxonomias como categorias, tags e outras taxonomias personalizadas por padrão. Caso queira excluir algum tipo de conteúdo dos sitemaps (caso não deseje indexá-lo) basta alterar a opção específica para o tipo de conteúdo nas configurações do plugin.

Quando você publica um novo artigo ou página, o sitemap em XML é automaticamente enviado ao Google (e outros buscadores) ajudando-os a facilmente (e rapidamente) encontrar o seu novo conteúdo.

Também é conveniente dividir estes arquivos XML em partes menores, assim o Google tem que trabalhar para indexar somente o novo “sub” sitemap quando um post é publicado, sendo que os outros sitemaps não foram alterados, usando a opção de data de modificação (isso também é coberto pelo plugin de SEO da Yoast).

O plugin de SEO da Yoast também inclui as imagens de cada postagem em seu sitemap, o que faz com que suas imagens sejam melhor ranqueadas na pesquisa de imagens do Google. O plugin também “força” a entrada de uma postagem caso ela não esteja indexada no buscador.

Por último, ele tem uma API completa, permitindo outros desenvolvedores adicionar ao plugin outros sitemaps, que significa que podem ser adicionadas extensões de News SEO e Vídeo SEO. Estas extensões geram respectivamente um sitemap de news e um sitemap de vídeo.

Otimização do template

Trilha de navegação

Você vai querer adicionar trilha de navegação aos seus posts e páginas. Trilha de navegação ou breadcrumbs são os links, normalmente próximos ao títulos da página e se parecem com “Home > SEO > WordPress SEO”. Eles são bons por dois motivos:

  • Permitem que o visitante navegue facilmente no seu site.
  • Permitem que o mecanismo de busca determine a estrutura do seu site mais facilmente.

Estas trilhas de navegação devem linkar para a página inicial do seu site e para a categoria do artigo. Se o post publicado possui mais de uma categoria você deve escolher uma. Para utilizar trilhas otimizadas, adapte a página single.php e page.php do seu tema para usar a trilha de navegação do plugin de SEO da Yoast. Você encontra as configurações da trilha de navegação em SEO > Links Internos.

Títulos (headings)

Embora a maioria dos temas para WordPress faça isso de forma adequada, certifique-se que o título do seu post é um <h1>, apenas ele. O nome do seu site ou blog deve ser <h1> apenas na sua página inicial, nas páginas de posts e categorias não deve ser mais que um <h3>. Sua barra lateral também não deve estar cheia de <h2> e <h3>. Estes são fáceis de serem editado nos seus modelos post.php e page.php.

Leia também: “Headings e SEO”

Limpe seu código

Todo aquele javascript e CSS que você deve ter no seu template, mova para arquivos externos e mantenha seu template limpo. Internamente eles não farão bem ao seu SEO. Isso garante que seus usuários possam armazenar em cache estes arquivos no primeiro carregamento e os mecanismos de busca não precisarão carregá-los na maior parte do tempo.

Almeje velocidade

Um fator muito importante em quantas páginas o mecanismo de busca irá rastrear no seu site por dia, é o quão rápido o seu site carrega. Você pode fazer três coisas para aumentar a velocidade do seu site em WordPress:

  1. Otimizar seu template para fazer apenas requisições necessárias ao banco de dados.
  2. Instalar um plugin de cache. Recomendo W3 Total Cache se você já possui algum conhecimento técnico ou o WP Rocket se não possui conhecimento sobre o assunto.
  3. Plugins de cache trabalham ainda melhor se combinados com um CDN como MaxCDN ou Cloudflare.

Fique atendo também a sua hospedagem, economizar muito na hospedagem do seu site pode não ser uma decisão muito sábia. Se você quiser que seu site tenha performance e suporte altas cargas procure uma boa hospedagem de sites.

Leia também: “O que é Hospedagem WordPress Gerenciada”

Repense a barra lateral

Você realmente precisa linkar para todos os parceiros e anunciantes na sua barra lateral? Ou talvez seja mais sábio fazer isso apenas em algumas de suas páginas? O Google e outros mecanismos de busca hoje em dia não dão muito valor para estes links nas barras laterais, sendo assim, você não está beneficiando muito seus parceiros e nem a si mesmo: você está permitindo que seus visitantes saiam do seu site quando na verdade você quer que eles naveguem um pouco mais pelo seu conteúdo.

O mesmo vale para os mecanismos de busca: em posts, estes links não são necessariamente relacionados ao tópico, sendo assim não favorecem seu SEO. Livre-se desta sidebar cheia de links que levam o visitante para outras páginas ou para fora do site. Utilize estes links e widgets apenas em algumas páginas ou sub-páginas.

O conteúdo das barras laterais podem ser alterados por sidebar. Muitos temas permitem a criação de barras laterais e você pode configurá-las para cada página.

Sitemap em HTML

Para alguns sites um sitemap em HTML pode não fazer sentido, especialmente quando o seu site é um blog. Para sites institucionais com muitos níveis de páginas um sitemap em HTML pode ser benéfico para visitantes e buscadores.

WordPress SEO avançado e conteúdo duplicado

Assim que você tiver passado pelo básico, você perceberá que o resto dos problemas é na verdade uma única coisa: conteúdo duplicado. Na maioria na verdade. Por padrão, o WordPress vem com alguns tipos diferentes de taxonomia:

  • baseadas em datas
  • baseadas em categorias
  • baseadas em tags

Por fim, cada autor tem sua própria página de arquivo também em /author/<author-name>/, resultando em conteúdo duplicado para blogs com um único autor.

Em essência isso pode significar que um post pode estar disponível em até 5 páginas além da página que deveria estar. Temos que tratar este conteúdo duplicado permitindo ao buscador que o mesmo seja rastreado, mas não indexado, e corrigir a paginação que vem com esse conteúdo duplicado.

Noindex, follow e desabilitação de alguns arquivos

Usando o plugin de SEO da Yoast, certifique-se de prevenir a indexação (ou até a existência) de arquivos que não são aplicáveis ao seu site. Configure isso em SEO > Títulos e Metas, onde você encontrará as seguintes opções na aba “Arquivos”:

Arquivos Yoast SEO

As configurações acima são as configurações para o meu site. Como você pode ver, desativei completamente os arquivos baseados em datas, haja visto não usar eles. Qualquer link baseado em data vai redirecionar para a home por causa desta configuração. Deixei os arquivos de autor intactos, mas configurei as sub-páginas para noindex e follow por padrão. Assim, você nunca irá cair numa página 2 de um arquivo no meu site a partir de um buscador (mude isto em SEO > Títulos e Metas > aba Outros).

Em sites menores pode fazer sentido não indexar categorias ou tags, mas use esta opção com sabedoria.

Existe um tipo de arquivo que é noindex e follow por padrão no plugin de SEO da Yoast: a página de resultados de busca. Esta é uma prática recomendada do Google para a qual uma configuração é deixada de fora, como você deve ter.

Muito tem mudado em como o Google lida com arquivos paginados desde que ele introduziu suporte para links rel="next" e rel="prev". Por sorte o plugin de SEO da Yoast toma conta disso automaticamente.

Desabilite arquivos desnecessários

Se o seu blog é um blog de um único autor, ou você acha que não precisa de arquivos para os autores, use o plugin de SEO para desabilitar os arquivos de autor. Se você acha que não precisa de arquivo baseado em datas, desabilite-os também. Mesmo que não esteja usando estes arquivos no seu template, alguém pode linká-los e estragar com sua estratégia de WordPress SEO.

Paginação

Certifique-se de que, se um bot for para uma página de categoria, ele poderá alcançar todas as páginas subjacentes sem nenhum problema. Caso contrário, se você tiver muitas postagens em uma categoria, um bot pode ter que voltar 10 páginas antes de encontrar o link para uma de suas postagens mais antigas.

Existe uma solução fácil, na verdade, existem vários plugins que lidam com isso. O meu favorito é o WP-PageNavi, mantido pela Scribu, um dos melhores desenvolvedores do WordPress.

Canonicidade

Em fevereiro de 2009, os principais mecanismos de busca introduziram o elemento rel = "canonical". Este é outro utilitário para ajudar a combater o conteúdo duplicado. O WordPress tem suporte embutido para elementos de links canônicos em postagens e páginas únicas, mas tem alguns pequenos defeitos nisso. Não produz links canônicos em qualquer outra página. Com o plugin Yoast SEO ativado, você recebe automaticamente elementos de links canônicos para cada tipo de página no WordPress.

Estrutura de sites para melhor ranqueamento

Blogs são facilmente indexados devido à sua estrutura de categorias, tags etc.: todos os artigos estão bem vinculados e geralmente a marcação é bem feita e limpa. No entanto, tudo isso tem um preço: seu ranqueamento é diluído. Ele é diluído por uma coisa simples: comentários.

Páginas ao invés de posts

Você já deve ter notado, ou verá em seguida, que este post de WordPress SEO não está aberto a comentários. Por quê? Um dos motivos é que quero posicionar este artigo para o termo “WordPress SEO”, para isso ele deve ter a densidade de palavras-chave certas. E é aí que as coisas dão errado. Os comentários destroem sua densidade de palavras-chave cuidadosamente construída.

Por isso decidi fechar para comentários meus artigos mais importantes. Quando necessário, posso atualizá-lo e fazer uma nova postagem informando o que mudou nele.

Outra forma de conduzir isso é ter seus principais artigos como páginas e não posts. Ou seja, você cria uma página (que não recebe comentários) e pode mencionar e linkar atualizações através de posts.

Vinho novo em garrafa antiga

Se uma postagem em seu blog se tornar incrivelmente popular e começar a ranquear para uma palavra-chave, como essa para o WordPress SEO, você poderá fazer o seguinte:

  • criar uma nova postagem com conteúdo atualizado e aprimorado;
  • mudar o slug do post antigo para post-name-original;
  • publicar a nova página no URL da publicação antiga ou redirecione o URL da publicação antiga para a nova URL;
  • enviar um e-mail para todos que vincularam sua postagem antiga informando o que você atualizou e melhorou em sua postagem antiga;
  • esperar receber links, novamente;
  • melhorar seu posicionamento ainda mais, agora que você tem:
    • mais controle sobre a densidade de palavras-chave;
    • ainda mais links apontando para o artigo;
    • a capacidade de continuar atualizando o artigo conforme você achar adequado para melhorar o conteúdo e a classificação dele.

Alguns entre vocês dirão: eu poderia usar o redirecionamento 301 do post antigo para o novo com o mesmo efeito. Verdade. Exceto: você perderia os comentários na postagem antiga, o que é, na minha opinião, um sinal de desrespeito às pessoas que reservaram um tempo para comentar. É claro que você deve tratar essa técnica com cuidado e não abusar dela para posicionar outros termos. Por exemplo, este artigo: se você veio aqui através de um site de mídia social como o Facebook, esperando um artigo sobre o WordPress SEO, é exatamente isso que você tem!

Linkar para posts relacionados

A vinculação interna é extremamente importante para ajudar o Google a entender a estrutura do seu site. Você não deve apenas mostrar posts relacionados em sua postagem, mas também criar links em seu texto para outras postagens relacionadas. Quanto mais links um post ou página receber, mais importante será para o mecanismo de pesquisa. No plugin de SEO da Yoast, há um contador de links de texto, se você ver que um de seus artigos essenciais ou básicos tem poucos links, pode começar a trabalhar nisso imediatamente.

No Yoast SEO Premium, há inclusive uma ferramenta interna de links que ajuda a encontrar as postagens ou páginas certas a serem linkadas.

Pegue leve com as tags

Um dos problemas mais comuns que encontramos em sites é o uso excessivo de tags. Note que uma tag em si não melhora o seu SEO. A única maneira de melhorar seu SEO é relacionar um conteúdo a outro e, mais especificamente, um grupo de postagens entre si.

Otimização de Conversão

Faça com que seus leitores se inscrevam!

Muitos blogueiros ainda acham que, como o blog deles é um blog, não precisam otimizar nada. Errado. Para levar as pessoas a se conectarem a você, elas precisam ler seu blog. E o que você acha mais fácil: conseguir que alguém que já está visitando seu blog visite-o regularmente e, em seguida, inscreva-se no seu blog, ou pedir a alguém que visite seu blog pela primeira vez e se inscreva imediatamente?

Uma das coisas que descobri ser muito importante, e mais blogueiros parecem ter descoberto isso, é que um botão de inscrição RSS é relevante, assim como oferecer uma maneira de se inscrever por e-mail. Oferecemos algumas opções de assinatura por e-mail, usando o MailChimp, e descobri que as pessoas tendem a clicá-las mais.

Outra coisa a se ter em mente é quando as pessoas podem querer se inscrever em seu blog. Se eles acabaram de ler um artigo seu e realmente gostaram, esse seria o momento ideal para alcançá-los, certo? Por isso, mais e mais pessoas adicionam frases como esta ao final de suas postagens: “Gostou dessa postagem? Assine nossa newsletter e ganhe muito mais! ”

Outro ótimo momento para fazer as pessoas se inscreverem é quando comentam no seu blog pela primeira vez, para o qual usamos um plugin de redirecionamento de comentários. O que nos leva ao próximo grande aspecto do WordPress SEO:

Otimização de comentários

Envolva seus comentaristas

Comentários são um dos aspectos mais importantes dos blogs. Como a Wikipedia declara:

A capacidade dos leitores de deixar comentários publicamente visíveis e interagir com outros comentadores é uma contribuição importante para a popularidade de muitos blogs.

Os comentários não são apenas agradáveis porque as pessoas lhe dizem o quão especial você é, ou que cometeu um erro, ou qualquer outra coisa que eles tenham a lhe dizer. Acima de tudo, eles são legais, porque mostram engajamento. E o engajamento é um dos fatores mais importantes para fazer as pessoas se conectarem a você: elas mostram que se importam, elas abrem a discussão, agora tudo o que você precisa fazer é responder e você estará construindo um relacionamento!

Como fazer com que as pessoas comentem

A maneira mais fácil de levar as pessoas a fazer qualquer coisa é: peça para elas fazerem isso. Escreva em um estilo envolvente e depois peça aos leitores do seu blog uma opinião, sua opinião sobre a história, etc.

Outra coisa importante é sua chamada de comentário. : Você ainda usa “Sem comentários” ”? Ou é “Sem comentários ainda, seus pensamentos são bem-vindos» “? Sinta a diferença? Você pode mudar isso abrindo seu template index.php, procure por comments_popup_link () e altere os textos dentro dessa função.

Interaja com seus comentaristas

Outra coisa a fazer é agradecer às pessoas quando elas comentaram no seu blog. Não todas as vezes, porque isso é irritante, mas fazer isso da primeira vez é uma boa ideia.

Para fazer isso você pode instalar um plugin de redirecionamento de comentários. Este plugin permite que você redirecione as pessoas que fizeram o primeiro comentário para uma página específica de agradecimento.

Mantenha as pessoas na conversa

Agora que as pessoas participaram da conversa em seu blog, você deve garantir que elas permaneçam na conversa. É por isso que você deve instalar um plugin que permite assinar comentários, ele permite que as pessoas se inscrevam em um tópico de comentários como se estivessem em um fórum e envia um e-mail a cada novo comentário. Dessa forma, você pode continuar a conversa, e talvez seus leitores ofereçam novos pontos de vista para novas postagens.

SEO off site

Se você seguiu todos os conselhos de SEO do WordPress acima, você tem uma grande chance de ser bem-sucedido, tanto como blogueiro quanto nos mecanismos de pesquisa. Agora o último passo parece fácil, mas não é. Vá lá e fale com as pessoas online.

Siga seus comentaristas

Houve um movimento na web por um tempo que era chamado de “Você comenta – eu sigo”. Este movimento pedia que você removesse a tag nofollow dos seus comentários para “recompensar” seus visitantes. Concordo em partes. Se você tem um blog bastante acessado pode vir a receber muito spam por conta disso. Defendo que você realmente siga seus visitantes! Vá para os sites deles e deixe um comentário em um de seus artigos, um comentário bom e perspicaz, para que eles o respeitem ainda mais.

Se você acha que dá muito trabalho, perceba que, em média, cerca de 1% de seus visitantes realmente deixarão um comentário. Esse é um grupo de pessoas que você precisa cuidar!

Use o Twitter

O Twitter é uma forma legal de micro-blogging/chat ou o que você quiser chamá-lo. Quase todas as pessoas “legais” estão lá, e eles leem seus tweets com mais frequência do que leem seus e-mails, se você soubesse como chegar até eles por e-mail.

Para iniciar, se você usar o WordTwit ou o Twitter Tools, todas as suas postagens poderão ser anunciadas no Twitter, o que geralmente fará com que você receba alguns leitores iniciais! As pessoas vão se sentir ainda mais felizes em comentar no Twitter, o que pode levá-lo a uma ou duas conversas extras.

Encontre blogs relacionados e trabalhe neles

Se você quiser classificar para determinadas palavras-chave, acesse o Google e veja quais blogs estão no top 10 dessas palavras-chave. Caso possa investir um pouco a ferramenta SEMrush possui um módulo específico para link building. Leia esses blogs, comece a postar comentários perspicazes, acompanhe suas postagens fazendo uma postagem em seu próprio blog e faça um link para eles: comunique-se! A única maneira de obter os links que você precisa para ranquear é fazer parte da comunidade.

Mensurando resultados

Uma boa campanha de SEO depende não apenas da implementação de mudanças, mas também da mensuração do impacto dessas mudanças, vendo o que funciona e fazendo mais disso. Talvez a melhor ferramenta de Analytics no mercados seja o Google Analytics. É possível implementá-la no seu site utilizando o plugin MonsterInsights ou o Google Tag Manager.

Você também pode avaliar os resultados rastreando o posicionamento, mas o problema com o rastreamento de ranking é que é difícil determinar posições “reais” por causa dos resultados de pesquisa personalizados e localizados. O melhor resultado que você pode obter sendo ótimo no WordPress SEO é mais tráfego.

Conclusões do WordPress SEO

Este guia oferece muitas coisas que você pode fazer no seu site WordPress. Vai desde dicas técnicas até dicas de conversão, dicas de conteúdo, dicas de conversação e muito mais. Mas ainda há um problema: se você quiser ranquear para termos altamente competitivos, precisará fazer mais e criar um conteúdo excelente e atrativo para os leitores. Boa sorte e não deixe de ler meus outros artigos!

Continue lendo: “O guia definitivo para SEO de Conteúdo”

Referências:

Receba dicas de SEO e Analytics gratuitamente!

  • Técnicas para otimizar seu site para SEO, usabilidade e conversão
  • Saiba como analisar o comportamento do visitante no seu site
  • Dicas e tutoriais para oferecer uma experiência única para seus visitantes

Respeito sua privacidade. Leia a política de privacidade para saber como lido com suas informações pessoais.

Menu