Home » Search Engine Optimization » 6 erros de estrutura de um site e como evitá-los

6 erros de estrutura de um site e como evitá-los

Erros de estrutura de um site e como evitá-los

Uma das formas mais assertivas de engajar os visitantes é, além do bom conteúdo, oferecer uma boa estrutura de navegação. Estabelecer uma boa estrutura de um site é um desafio, ainda mais se ele está crescendo. Com o elevado volume de publicações é normal cometer alguns equívocos na estrutura do site.

Quando falo em estrutura de um site estou me referindo a todos os aspectos de usabilidade, organização do conteúdo e SEO (Search Engine Optimization).

Neste artigo vou compartilhar 6 erros comuns de estrutura de site que encontro nas minhas consultorias e como evitá-los.

Estrutura ideal de um site

A estrutura ideal de um site se assemelha à uma pirâmide. No topo temos a página inicial, logo abaixo as principais seções ou categorias, possivelmente seguidas por subcategorias. Na base teremos as postagens e páginas individuais.

Estrutura de um site
Estrutura ideal de um site

Para oferecer uma boa estrutura você precisa saber quais são as páginas mais importantes no site. Saber como os usuários interagem com elas é fundamental para estruturar conteúdo e navegação.

6 erros de estrutura de um site

1- Esconder as principais páginas

Este é um erro bem comum: esconder as principais páginas do site. Chamamos as principais páginas do site de conteúdos âncora ou conteúdos estruturais. Estas páginas são a fundação, a base do seu site. São aquelas páginas das quais você se orgulha e que refletem o seu negócio.

As páginas âncora são as que mais devem receber links de outras páginas do seu site.

Páginas que não recebem nenhum ou poucos links internos terão mais dificuldade para serem ranqueadas nos mecanismos de busca. Um artigo com menos links apontando para ele será considerado menos importante.

Certifique-se de linkar seus artigos às suas principais páginas.

Conteúdos estruturais podem ser páginas de categoria de produtos (no caso de um e-commerce), uma página de serviços (num site institucional) ou uma página de categoria ou um post referência (no caso de um blog).

Todos os conteúdos que se relacionarem com suas principais páginas devem conter links para elas.

Faça com que essas páginas tão importantes sejam encontradas mais facilmente dentro do site. Elas devem estar acessíveis a um ou dois cliques a partir da página inicial.

2- Não usar trilhas de navegação (breadcrumbs)

Embora sejam importantes para a experiência do usuário muitos sites não utilizam trilhas de navegação. Nas versões desktop com um bom menu esse erro pode até passar batido (não pelo buscador) mas em dispositivos móveis a ausência de trilhas de navegação pode prejudicar a navegação.

Além de ajudar os usuários, as trilhas de navegação ajudam os mecanismos de busca a identificar a estrutura do site. Isso é ainda mais evidente quando utilizamos a marcação de dados estruturados na trilha de navegação.

Solução: adicionar trilhas de navegação ao site

Existem várias formas para você adicionar as trilhas de navegação (breadcrumbs) nas páginas do seu site. Se o site é feito em WordPress, muitos temas e plugins oferecem essa funcionalidade.

As trilhas de navegação não precisam estar necessariamente no início do post/página.

Neste site, por exemplo, utilizo ao final dos conteúdos, como forma de orientar a navegação após a leitura.

Leia também: “O guia definitivo para WordPress SEO

3- Categorias muito grandes

Via de regra as categorias do seu site devem ter relativamente o mesmo volume de publicações. Frequentemente os sites começam a escrever muito sobre determinado tópico deixando outros de lado. O resultado disso é que uma categoria acaba crescendo muito mais que as outras.

Se isso acontecer, seu site ficará desequilibrado. Além disso, você pode ter dificuldades para posicionar nas buscas alguns conteúdos se eles fizerem parte de uma categoria muito grande.

Solução: categorias divididas e equilibradas

Quando perceber que uma categoria está ficando muito grande, considere dividi-la em duas ou mais categorias. Se ainda assim houver um desequilíbrio muito grande repense seu core business e certifique-se de estar escrevendo de acordo com a missão da sua empresa.

Leia também: “Menos conteúdo = mais conversão

4- Usar muitas tags

Wow! Essa poderia entrar nas mais pedidas. Praticamente 100% das empresas que me procuram para uma consultoria apresentam problemas de estrutura por utilizarem muitas tags em seus sites. Não é incomum sites com 20, 30 e até 40 mil tags. É isso mesmo, você não leu errado. Muitos sites criam tags para apenas um ou dois artigos.

As tags devem servir à estrutura do site (aos usuários), agrupando conteúdos semelhantes. O que vemos são tags totalmente genéricas (carro, ônibus, camisa, homem, mulher), com singular e plural (incêndio e incêndios, acidente e acidentes, celular e celulares) ou sem sentido algum (1 ano, 10 anos, 10 dicas).

As tags devem trazer contexto, serem importantes para o visitante. Portanto, pense nas tags que você criar e certifique-se de que mais de uma de suas postagens atuais (ou futuras) estará relacionada a esta tag. Minha sugestão é para que cada tag tenha no mínimo de 10 a 20 artigos vinculados (claro que é variável para cada site).

Solução: use tags com moderação

Este erro de estrutura pode ser facilmente corrigido. Tenha certeza de usar tags em mais de um conteúdo e que o agrupamento faça sentido. Use tags relevantes e não apenas termos genéricos que não agregam em nada seu conteúdo.

Garanta que seus visitantes possam encontrar as tags facilmente, preferencialmente na parte posterior do seu artigo. As tags são úteis aos visitantes e não apenas ao buscador.

Leia também: “Como usar tags para organizar seu site

Um menu limpo que direciona os visitantes para suas principais páginas é um excelente do ponto de partida de experiência do usuário. Contudo, pode gerar um problema ao não ser capaz de mostrar aos usuários todas as páginas existentes. Aqui entra a estrutura de linkagem interna. Certifique-se de conectar suas principais páginas às páginas subjacentes e vice-versa.

Seu menu não precisa levar à todas as páginas e seções do site. Há outras formas para se fazer isso.

Fortaleça a linkagem entre páginas de tópicos semelhantes (adjacentes) e dos conteúdos estruturais para as páginas subjacentes. Artigos que fazem parte de uma mesma tag ou categoria devem estar linkados entre si.

Essa estrutura de links internos ajuda os buscadores a compreender melhor o seu site e também melhora a experiência dos visitantes.

Leia também: “10 ferramentas de SEO que todo site deveria usar

6- Não ter uma estrutura de site visível

Por fim, não ter uma estrutura visível pode ser um grande erro. Os visitantes querem ser capazes de encontrar coisas no seu site com facilidade. As principais categorias do seu blog devem ter um lugar de destaque no menu principal.

Mas não crie muitas categorias senão seu menu ficará desorganizado. Um menu deve dar uma visão geral clara e refletir a estrutura do seu site. O ideal é que ele ajude os visitantes a entender como o seu site está estruturado.

Solução: otimize seu menu e pense na experiência do usuário

Criar uma visão clara do seu site pode começar pela otimização do menu. Cada site é diferente mas tenha em mente quais páginas você quer dar mais destaque e não adicione muitas outras.

Use menus estilizados como mega menus quando for conveniente.

Não deixe de pensar no que seus visitantes estão procurando e como você pode ajudá-los com isso. Pensando em UX, criar uma estrutura para um site ficará mais fácil.

Corrigindo os erros de estrutura de um site

A estrutura de site é um aspecto essencial na sua otimização para as buscas (e para o usuário). A estrutura mostra ao Google quais artigos e páginas são mais importantes.

Principalmente quando você está produzindo muito conteúdo é importante ficar de olho na estrutura e em quaisquer erros ou problemas que possam surgir.

Resumindo:

Tempo necessário para otimizar a estrutura de um site: aprox.  20 horas.

Como manter a estrutura de um site adequada:

  1. Destaque suas principais páginas

    Não esconda suas páginas âncora ou conteúdos estruturais. Destaque-as no menu e crie links para estas páginas.

  2. Use trilhas de navegação (breadcrumb)

    Acrescente trilhas de navegação às suas páginas. Principalmente na navegação via dispositivos móveis as trilhas de navegação são um bom recurso para o usuário e mecanismo de busca.

  3. Cuidado com o tamanho das categorias

    Procure manter suas categorias com volumes semelhantes de artigos publicados. Categorias muito grandes causam desequilíbrio na estrutura de um site e podem dificultar o ranqueamento de conteúdo nas buscas.

  4. Use tags de forma concisa

    Use tags que tragam contexto e relevância para o usuário. Evite criar tags “comuns” ou que não serão vinculadas a um volume mínimo de publicações.

  5. Otimize seus links internos

    Crie links entre conteúdos que falem de um mesmo tópico. Além disso, crie links para páginas subjacentes lembrando-se de manter a relevância dos links para as páginas âncora.

  6. Tenha uma estrutura de site visível

    Utilize elementos visuais e de interface, como o menu, para apresentar a estrutura do seu site ao visitante. Enfatize as áreas e páginas mais importantes e crie uma visualização clara da estrutura do site para usuário.

Ficou com alguma dúvida ou está precisando de ajuda para melhorar a estrutura do seu site? Entre em contato!

Sobre o autor

Dicas gratuitas para otimizar o seu site!
  • Receba semanalmente dicas sobre SEO, analytics e WordPress.
  • Estratégias digitais e insights para melhorar suas conversões.
Cardápio